Petição: Repúdio ao «Museu Salazar»

Está aberta a subscrição a Petição de repúdio e exigência de que se trave e abandone a anunciada criação do «Museu Salazar», com esse ou outro nome, em Santa Comba Dão.

Porque, em Portugal, o fascismo existiu, foi vencido, mas não morreu, é imperioso não esmorecer a luta. Fascismo nunca mais!

Museu de Salazar, Não!

Também por este meio, a APJD dá conta da Nota Informativa para os órgãos de comunicação social com a posição da Associação sobre a intenção de criação do Museu dedicado ao ditador Oliveira de Salazar apelidado de “Centro Interpretativo do Estado Novo”.

A criação, primeiro de um museu, de seu nome Salazar, e depois de um “Centro Interpretativo do Estado Novo”, colide frontalmente com a Constituição da República Portuguesa, que proíbe qualquer tipo de organização ou manifestação fascista. A APJD é frontal e activamente contra qualquer forma de recuperação, branqueamento, normalização ou condescendência da imagem do fascismo.

Formação de Magistrados

A propósito da publicação da Lei n.º 80/2019, de 2 de Setembro, a APJD dá a conhecer a sua posição sobre algumas alterações introduzidas no currículo formativo obrigatório para o ingresso e formação contínua dos magistrados.

Reconhecendo os avanços verificados, a APJD relembra que ainda há caminho a fazer em matéria de formação dos agentes da justiça, em particular dos magistrados, no sentido da humanização da justiça.