A APJD saúda a libertação de Lula da Silva depois de 580 dias preso às ordens de um processo conduzido, nomeadamente, pelo ex-juiz e actual ministro do Governo Bolsonaro, Sérgio Moro.

Nesta saudação inclui-se um fraterno cumprimento a todos os democratas que ajudaram a este desfecho.